terça-feira, 29 de junho de 2010

SURFISTAS DE CRISTO


"E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foi. Deus chamou à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares; e viu Deus que era bom." (Gênesis 1:9-10)

Brasil


A Missão Surfistas de Cristo (MSC) Brasil, teve seu início em 1989, na cidade de Olinda em Pernambuco e através dos anos foi se tornando um movimento nacional. A MSC existe para ser uma presença cristã e testemunhar para toda a comunidade do surfe. Atualmente sua sede se encontra na cidade do Guarujá, litoral Sul de São Paulo e seu trabalho se estende a vários estados da costa brasileira. A MSC Brasil é filiada ao Christian Surfers International, rede mundial de ministérios ligados ao surfe, cujas atividades começaram na Austrália em 1976. O movimento está presente em vários países ao redor do mundo, incluindo Austrália, Nova Zelândia, Indonésia, Japão, Tahiti, Africa do Sul, Reino Unido, França, Espanha, Portugal, Alemanha, Irlanda, Estados Unidos, Havaí, Costa Rica, Puerto Rico, Venezuela, Peru e Chile.

fonte: www.missaosurfistasdecristo.com.br, lá você encontra depoimentos


Ceará

O Ministério Surfistas de Cristo tem como propósito servir de "ponte" ligando surfistas e jovens a caminhada com a igreja, com a comunicadade. Através de um formato mais "descolado", busca atrair pessoas que não viriam a um culto tradicional por não se identificarem com o formato.

É nossa missão capacitar os jovens ao serviço e servir de inspiração para que surfistas e jovens possam iniciar sua caminhada cristã. Usamos uma linguagem jovem, característica dos surfistas. O ministério surgiu a partir de surfistas cristãos que caminhavam com a igreja e que resolveram se reunir para compartilhar sua caminhada e tudo que Deus está realizando em suas vidas. Viver o cristianismo inserido no contexto da galera, essa é a raiz do ministério dos surfistas cristãos.

Público alvo: Surfistas e jovens alternativos de todas as idades

Agenda
1Louvorzão
2Reggaelution
3Terças, Reunião de Equipe
4Sextas, Surfe com a Galera
5Sextas, Reunião Evangelistica


fonte: http://www.betesdaaldeota.com.br/index.php/ministerios/surfistasdecristo


Bíblia do Surfista

Jeremias 31:33-35

33 Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o SENHOR: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.
    34 E não ensinará mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei ao SENHOR; porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR; porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados.
    35 Assim diz o SENHOR, que dá o sol para luz do dia, e as ordenanças da lua e das estrelas para luz da noite, que agita o mar, bramando as suas ondas; o SENHOR dos Exércitos é o seu nome.


segunda-feira, 28 de junho de 2010

Frutos do Espírito

O que é o fruto do Espírito Santo?


Em Gálatas 5:22-23 nos diz: "Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio..." O fruto do Espírito Santo é o resultado do Espírito Santo guiando a vida do Cristão. A Bíblia deixa bem claro que todo mundo recebe o Espírito Santo no momento que essa pessoa acredita em Jesus Cristo (Romanos 8:9; 1 Coríntios 12:13; Efésios 1:13-14). Um dos propósitos principais do Espírito Santo ao entrar na vida de um Cristão é de transformar aquela vida. É o trabalho do Espírito Santo de nos conformar à imagem de Cristo, fazendo-nos mais como Ele.

Os frutos do Espírito Santo estão em direto contraste com as obras da natureza pecaminosa em Gálatas 5:19-21: "Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam." Gálatas 5:19-21 descreve a vida das pessoas, em proporções diferentes, quando elas não conhecem a Cristo e, portanto, não estão sob a influência do Espírito Santo. Nossa carne pecaminosa produz certos tipos de fruto (Gálatas 5:19-21), e o Espírito Santo produz outros tipos de fruto (Gálatas 5:22-23).



A vida Cristã é uma batalha entre as obras da natureza pecaminosa e os frutos do Espírito Santo. Como pecadores, ainda estamos presos a um corpo que deseja coisas pecaminosas (Romanos 7:14-25). Como Cristãos, temos o Espírito Santo produzindo fruto em nós e o poder do Espírito Santo disponível para vencer as ações da nossa natureza de pecado (2 Coríntios 5:17; Filipenses 4:13). Um Cristão nunca vai ser completamente vitorioso em sempre demonstrar os frutos do Espírito Santo. No entanto, é um dos propósitos principais de vida Cristã de progressivamente permitir que o Espírito Santo produza mais e mais de Seu fruto em nossas vidas – e de permitir que o Espírito vença os desejos pecaminosos que se opõem aos Seus frutos. O fruto do Espírito é com o que Deus deseja que nossa vida se pareça.... e com a ajuda do Espírito Santo, isso é possível!

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Os Títulos de Jeová


O nome Jeová é muitas vezes usado de modo composto com outros nomes para apresentar o verdadeiro Deus em algum aspecto de Seu caráter, satisfazendo certas necessidades de Seu povo. Existem quatorze destes títulos de Jeová no Velho Testamento, mas neste volume não há espaço para se tratar de cada um separadamente. Teremos que nos satisfazer com uma apresentação dos títulos e algumas referências onde são usados:


JEOVÁ-HOSENU, "Jeová nosso criador". Salmo 95:6.
JEOVÁ-JIRÉ, "Jeová proverá". Gênesis 22:14.
JEOVÁ-RAFÁ, "Jeová que te cura". Êxodo 15:26.
JEOVÁ-NISSI, "Jeová, minha bandeira". Êxodo 17:15.
JEOVÁ-M?KADDÉS, "Jeová que te santifica". Levítico 20:8.
JEOVÁ-ELOENU, "Jeová nosso Deus". Salmo 99:5 e 8.
JEOVÁ-ELOEKA, "Jeová teu Deus". Êxodo 20:2,5,7.
JEOVÁ-ELOAI, "Jeová meu Deus". Zacarias 14:5.
JEOVÁ-SHALOM, "Jeová envia paz". Juízes 6:24.
JEOVÁ-TSEBAOTE, "Jeová das hostes". 1 Samuel 1:3.
JEOVÁ-ROÍ, "Jeová é meu pastor". Salmo 23:1.
JEOVÁ-HELEIÓN, "Jeová o altíssimo". Salmo 7:17; 47:2.
JEOVÁ-TSIDKENU, "Jeová nossa justiça". Jeremias 23:6.
JEOVÁ-SHAMÁ, "Jeová está lá". Ezequiel 48:35.


 fonte: www.PalavraPrudente.com.br 

Os Nomes de Deus

Alguns dos nomes de Deus dizem respeito a Ele como sujeito: Jeová, Senhor, Deus; outros são atribuídos como predicados que falam dEle ou a Ele, como: Santo, justo, bom, etc. Alguns nomes expressam a relação entre Deus e as criaturas: Criador, Sustentador, Governador, etc. Alguns nomes são comuns às três pessoas, como; Jeová, Deus, Pai, Espírito. E outros são nomes próprios usados para expressarem Sua obra e Seu caráter.


ELOÌM
Este é o primeiro nome de Deus encontrado nas Escrituras (Gênesis 1:1), e aqui o nome encontra-se em sua forma plural, mas o verbo continua no singular, indicando a pluralidade das pessoas na unidade do Ser. Este nome denota a grandeza e o poder de Deus. Este nome encontra-se somente no relato da criação (Gênesis 1:1-2:4); é o Seu nome de criação. Eloím é sempre traduzido no português, como Deus em nossa Bíblia. De acordo com a opinião mais ponderada entre os estudiosos, esta palavra é derivada duma raiz na língua árabe que significa "adorar". Esta opinião é fortalecida quando observamos que a mesma palavra é usada inapropriadamente para anjos, dos homens, e falsas divindades. No Salmo 8:5 a palavra anjos é eloím no texto original, e vemos que certas vezes os anjos são impropriamente louvados. No Salmo 82:1,6 eloím é traduzido deuses, e é usado para homens. Em Jeremias 10:10-12 temos o verdadeiro Deus (eloím) contrastado com os "deuses" (eloím) que não fizeram os céus nem a terra, implicando assim que ninguém, não ser Deus, é objeto próprio de adoração.



EL-SHADAI
Este nome composto é traduzido "Deus o Todo poderoso" (El é Deus e Shadai é Todo poderoso). O título El é Deus no singular, e significa forte ou poderoso. El é traduzido 250 vezes no Velho Testamento como Deus. Este título é geralmente associado com algum atributo ou perfeição de Deus, como; Deus Todo poderoso (Gênesis 17:3); Deus Eterno (Gênesis. 21:33); Deus zeloso (Êxodo 20:5); Deus vivo (Josué 3:10).
Shadai, sempre traduzido Todo-poderoso, significa suficiente ou rico em recursos. Pensa-se que a palavra é derivada duma outra que significa seios. A palavra seio nas Escrituras simboliza bênção e nutrição. Na pronúncia da última bênção de Jacó sobre José quando morria, entre outras coisas disse: "Pelo Deus (El) de teu pai o qual te ajudará, e pelo Todo-poderoso (Shadai), o qual te abençoará com bênçãos dos céus de cima, com bênçãos do abismo que está debaixo, com bênçãos dos peitos e da madre". Gênesis 49:25. Isaías, ao descrever a excelência futura e as bênçãos de Israel, diz: "E mamarás o leite das nações, e te alimentarás dos peitos dos reis; e saberás que eu sou o Senhor, o teu Salvador, e o teu Redentor, o Possante de Jacó". Isaías 60:16. O povo de Deus será sustentado pelos recursos das nações e dos reis porque seu Deus é El-Shadai - O poderoso para abençoar.
Satanás tenta competir com Deus e é um falsificador de Suas obras. Portanto, podemos esperar encontrar nas religiões pagãs imitações de Deus em vários aspectos de seu caráter e governo. Este fato é bem demonstrado na seguinte citação tirada do livro de Nathan J. Stone concernente aos nomes de Deus no Velho Testamento.
"Tal conceito de um deus ou divindade não era estranha nem incomum aos antigos. Os ídolos dos antigos pagãos são às vezes chamados por nomes que indicam seu poder em suprir as necessidades dos seus adoradores. Sem dúvida, porque eram considerados como grandes agentes da natureza ou dos céus, dando chuva, fazendo com que da terra brotassem águas, para trazer abundância e frutos para manter e nutrir a vida. Havia muitos ídolos com peitos, adorados entre os pagãos. Um historiador mostra que o corpo inteiro da deusa egípcia, Isis, era coberto de peitos, porque todas as coisas são sustentadas e nutridas pela terra ou natureza. O mesmo se vê com a deusa Diana dos efésios no capítulo 19 de Atos, pois Diana simbolizava a natureza e todo o mundo, com todos os seus produtos.
Este nome de Deus primeiramente aparece em conexão com Abrão. Gênesis 17:1-2. Anos antes e em diferentes ocasiões, Deus prometera a Abraão que faria dele uma grande nação e uma numerosa descendência. Os anos se passaram e o filho prometido a Sara e Abrão não vinha. Foi então que ele recorreu aquele expediente carnal que trouxe Ismael e o Islamismo ao mundo. E a promessa de Deus ainda não havia se cumprido. E agora, de acordo com as leis da natureza, era muito tarde: Abrão contava com 99 anos de idade e Sara com 90. A esta altura é que Deus lhe aparece como o Deus Todo-poderoso (El-Shadai) e repete Sua promessa. E aqui é que seu nome foi mudado de Abrão a Abraão, que significa "pai de muitas nações". Aqui temos uma promessa desconcertante, mas Abraão não vacilou, pois ele "era forte na fé, dando glória a Deus". Romanos 4:20. A fé forte de Abraão era baseada sobre esta nova revelação de Deus como Deus Todo-poderoso (El-Shadai). "Ele não considerou mais seu corpo como morto... nem a madre de Sara como infrutífera"; pois seus pensamentos estavam sobre um Deus Todo-suficiente. Esta é uma bela ilustração da diferença entre a lei da natureza e o Deus da natureza. As leis da natureza não podiam produzir um Isaque, mas isto não era problema para o Deus da natureza. Não importa, se todas as coisas forem contra Deus; Ele é Todo-suficiente nele mesmo.



ADONAI
Este nome de Deus está no plural, denotando assim a pluralidade das pessoas na Divindade. É traduzido como Senhor em nossa Bíblia e denota uma relação de Senhor e escravo. Quando usado no possessivo, indica a posse e autoridade de Deus. A escravidão é uma bênção quando Deus é o Dono e Senhor. Nos dias de Abraão, a escravidão era uma relação entre homem e homem e não era um mal implacável. O escravo comprado tinha a proteção e os privilégios não gozados pelos empregados assalariados. O escravo comprado devia ser circuncidado e tinha permissão de participar da Páscoa. Êxodo 12:44.
Esta palavra no singular (Adon) refere-se a homem mais de duzentas vezes no Velho Testamento e é traduzida várias vezes como; Senhor, Mestre, Dono. Este nome de Deus é usado pela primeira vez no Velho Testamento em conexão com Abraão. Abraão foi o primeiro a chamar Deus de Adonai. Abraão como dono de escravos reconhecia Deus como seu mestre e proprietário. Quando Abraão retorna da sua vitória sobre os reis, depois de ter libertado Ló, o rei de Sodoma queria gratificá-lo, mas ele recusou recompensas. E "depois destas coisas veio a palavra do Senhor (Jeová) a Abraão dizendo: "Não temas, Abraão, Eu sou teu escudo e tua grande recompensa, e Abraão disse: Senhor Deus" (Adonai Jeová). Ele que possuía escravos reconhecia a si próprio como escravo de Deus.




JEOVÁ
Este é o mais famoso dentre os nomes de Deus e é predicado dele como um Ser necessário e auto-existente. O significado é: AQUELE QUE SEMPRE FOI, SEMPRE É E SEMPRE SERÁ. Temos assim traduzido em Apocalipse 1:4: "Daquele que é, e que era, e que há de vir".
Jeová é o nome pessoal, próprio e incomunicável de Deus. No Salmo 83:18 lemos: "Para que saibam que tu, a quem só pertence o nome Jeová, és o Altíssimo sobre toda a terra". Os outros nomes de Deus são às vezes empregados a criaturas, mas o nome Jeová é usado exclusivamente para o Deus vivo e verdadeiro.
Os judeus tinham uma reverência supersticiosa por este nome e não o pronunciavam quando na leitura, antes o substituíam por Adonai ou Eloím. Este é o nome de Deus no concerto com o homem. Este nome aparece aproximadamente sete mil vezes e na maioria é traduzido como "Senhor". Como já dissemos ele inclui todos os tempos; passado, presente e futuro. O nome vem de uma raiz que significa "Ser."
A. W. Pink tem comentários esclarecedores sobre a relação entre Eloim e Jeová em seu livro: A Inspiração Divina da Bíblia, e citamos: "Os nomes Eloim e Jeová são encontrados nas páginas do Velho Testamento diversas mil vezes, mas nunca são usados de modo negligente nem alternadamente. Cada um destes nomes tem um propósito e significado definido, e se os substituirmos um pelo outro a beleza e a perfeição de muitas passagens seriam destruídas. Como ilustração: A palavra "Deus" aparece em todo o capítulo de Gênesis 1, mas "Senhor Deus" no capítulo 2. Se nestas duas passagens os nomes fossem invertidos; falha e defeito seriam o resultado. "Deus" é o título de criação, enquanto que "Senhor" implica relação de concerto e mostra Deus tratando com Seu povo. Portanto, em Gênesis 1, "Deus" é usado, no capítulo 2 "Senhor Deus" é empregado e através do resto do Velho Testamento estes dois nomes são usados discriminadamente e em harmonia com seus significados neste dois primeiros capítulos da Bíblia. Um ou dois exemplos serão o suficiente. "E entraram para Noé na arca, dois a dois de toda carne que havia espírito de vida. E os que entraram, macho e fêmea de toda carne entraram, como Deus (Eloím, C. D. Cole) lhe tinha ordenado; "Deus", porque era o Criador exigindo o respeito de Suas criaturas; mas no restante do mesmo versículo, lemos: "e o Senhor (Jeová, C. D. C.) fechou-a por fora, (Gênesis 7:15-16) isto porque a ação de Deus para com Noé estava baseado na relação de concerto. Quando saiu para enfrentar Golias, Davi disse: "Neste dia o Senhor (Jeová) te entregará na minha mão (porque Davi tinha um concerto com Deus) e ferir-te-ei, e te tirarei a cabeça, e os corpos do arraial dos filisteus darei hoje mesmo às aves dos céus e às bestas da terra; e toda a terra saberá que há Deus (Eloím) em Israel; E saberá toda esta congregação (que estava em relação de concerto com Ele) que o Senhor (Jeová) salva não com espada nem com lança". 1 Samuel 17:46-47. Mais uma vez: "Sucedeu pois que, vendo as capitães dos carros a Josafá disseram: É o rei de Israel e o cercaram para pelejarem, porém Josafá clamou, e o Senhor (Jeová) o ajudou. E Deus (Eloim) os desviou dele". 2 Crônicas 18:31. E assim temos exemplos através todo o Velho Testamento.

Significados dos Nomes


Na Bíblia, os nomes de pessoa, lugares e coisas são de grande significado; os nomes foram escolhidos por motivo de seu significado. 

Como ilustração, vamos tomar diversos nomes encontrados na Bíblia: Na batalha de Afeca, Israel foi derrotado pelos filisteus, perdendo trinta mil soldados; os dois filhos de Eli, Ofní e Finéias foram mortos; a arca de Deus foi levada pelos filisteus; e quando estas notícias chegaram à esposa de Finéias, ela faleceu ao dar a luz a uma criança, a quem deu o nome de Icabô logo antes de falecer. Este nome significa "sem glória", demonstrando assim que a glória de Deus havia saído de Israel. 1 Samuel 4:21.

O nome Moisés significa "tirado" e foi-lhe dado pela filha de Faraó que disse: "porque o tirei das águas". Êxodo 2:10. O nome Samuel foi dado ao filho de Elcana e Ana como memorial a uma oração respondida.

Samuel significa "ouvido por Deus" e foi-lhe dado por sua mãe: "porque o pedi do Senhor". 1 Samuel 1:20.

O nome humano de Jesus foi dado o nosso Senhor porque significa "Jeová salva". Quando o anjo do Senhor apareceu a José para aquietar seu temor e desconfianças concernentes à sua virgem, Maria, ele anuncia o nascimento de um filho e diz: "chamarás seu nome Jesus, pois Ele salvará seu povo dos seus pecados." Mateus 1:21.

O nome Abraão significa "pai de muitos", e foi dado a Abrão por Deus quando lhe prometeu numerosa descendência. Adão chamou a criatura tirada de seu lado de mulher: "porque do homem ela foi tirada". Gênesis 2:23.

Quando Adão e Eva tornaram-se pecadores pela transgressão do mandamento de Deus, o evangelho foi-lhes pregado por Deus... O evangelho que a semente da mulher feriria a cabeça da serpente. Gênesis 3:15. Como sinal de fé, Adão chamou a mulher de Eva, que significa "vivente", pois ela é a mãe de todos os viventes. Gênesis 3:20. 

Quando Samuel venceu os filisteus num campo de batalha entre Mizpa e Sem, ele colocou uma pedra no lugar exato da vitória e chamou-a de Ebenezer, que significa "pedra de auxílio," dizendo: "Até aqui nos ajudou o Senhor". 1 Samuel 7:12.



Fonte: www.PalavraPrudente.com.br 

Orvalho de Deus

Oséias 14:6-8
  

    5 Eu serei para Israel como o orvalho. Ele florescerá como o lírio e lançará as suas raízes como o Líbano.
    6 Estender-se-ão os seus galhos, e a sua glória será como a da oliveira, e sua fragrância como a do Líbano.
    7 Voltarão os que habitam debaixo da sua sombra; serão vivificados como o trigo, e florescerão como a vide; a sua memória será como o vinho do Líbano.



Essa passagem me faz refletir sobre a importancia do derramamento do Espirio Santo em nossa vida, pois sem o refrigério que está na unção de estar de bem com o Senhor, nós não podemos desfurtar das bençãos de Deus.

Viver em comunhão com o Altíssimo, é estar em perfeita harmonia com o plano divino, e conhecer qual a perfeita vontade de Deus.

"E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus." (Romanos 12:2)



Então amados,  sejamos prudentes e sábios em descobrir qual seja a perfeita vontade de Deus para nossa vida e deixemos de lado tudo o que nos afasta do Senhor. Produzir bons frutos, a partir da videira verdadeira que é Jesus. Sermos amáveis uns com os outros e amar a Deus sobre todas as coisas.

Abaixo um Estudo sobre o Orvalho de Deus que é o Nosso refrigério da alma, o avivamento que toda a Igreja deveria ter e procurar para a união dos irmãos e a unção do Espirito Santo.

by Márcia Morais

Orvalho de Deus
Eu serei para Israel como o orvalho (Oséias 14:5)





A Bíblia diz que Deus é como orvalho para o seu povo (Os 14.5). O que será que esta figura tem para nos ensinar? Quais as lições espirituais que podemos extrair dessa passagem? É uma alegria saber que a nossa restauração é realizada por Deus. Deus mesmo é a fonte de nossa restauração. Assim como o orvalho restaura a terra castigada pelo rigor do calor, assim como o orvalho traz nova vida à terra seca, assim Deus traz restauração para o seu povo.


1) O orvalho cai constantemente (Os 14.5)


Ele não é periódico, mas diário. Deus também renova as suas misericórdias em nosso favor a cada manhã (Lm 3.22). A cada manhã, vivemos um milagre, pois Deus renova o seu amor, cuidado, e misericórdia em nosso favor. O amor de Deus por nós é incansável, perseverante. Deus sempre está conosco. Quando enfrentamos as tempestades da vida, Ele está conosco. Quando passamos pelas fornalhas, Ele caminha conosco. Quando atravessamos o vale da sombra da morte, Ele nos toma pela mão, e diz: “Não temas, pois estou contigo” (Is 41.10).



2) O orvalho vem de cima, do céu (Os 14.5)


A nossa restauração não vem da terra, mas do céu; não é produzida pelos homens, mas por Deus. A fonte de nossa cura, da nossa paz, das nossas vitórias, da nossa alegria, da nossa satisfação e realização não é projetada na terra, mas das regiões celestiais. Podemos dizer como o salmista : “.... todas as minhas fontes estão em Ti” (Sl 87.7). Os livros de autoajuda pregam que o homem é um gigante adormecido, e que basta fazer cócegas em seu interior para ele se levantar, cheio de força e vigor. Contudo, nossa força não vem de dentro, mas do alto. Não precisamos de autoajuda, mas sim, da ajuda do Alto.

3) O orvalho cai à noite (Os 14.5)


É quando a noite parece mais escura, quando as estrelas não brilham, quando os horizontes se tornam turvos e os perigos mais ameaçadores nos atemorizam, é a hora que o orvalho desce para banhar a terra com o seu frescor. Assim, também, o Eterno vem sobre nós nas noites escuras das provações, nas madrugas insones e geladas da nossa dor, trazendo-nos Seu refrigério e restauração. Deus nunca desampara aqueles que Nele esperam. Ele nos assiste em nossas fraquezas, nos carrega em seus braços e enxuga nossas lágrimas. Quando nos faltam os recursos da terra, nas noites mais escuras da nossa dor, vem do céu o nosso socorro e a nossa provisão (Sl 121).


4) O orvalho cai abundantemente (Os 14.5)


O orvalho é abundante e vital, sobretudo na região árida da Palestina. Sem ele, a terra se tornaria estéril. Quando estive em Jerusalém pude notar este fato no monte Hermon. Ao cair da noite, o monte Hermon que é congelado em seu cume, começa a derreter e aquela água desce e refresca a terra, dando vida às plantas, à terra, à produção do agricultor. A terra é restaurada, as plantas recebem nova vida e o agricultor tem a esperança de uma boa colheita. Da mesma forma, Deus age conosco. Ele nos traz sua graça, dando-nos uma vida abundante. Como bálsamo celestial, Ele derrama sobre nós sua unção, seu poder, sua restauradora presença. O orvalho é símbolo do Espírito Santo. Ele foi dado à igreja de forma abundante. Joel falou de um derramamento sobre toda carne (Jl 2.28). Isaías falou de torrentes caindo sobre a terra seca e do Espírito sendo derramado sobre os descendentes de Abraão (Is 44.3).



5) O orvalho é silencioso (Os 14.5)


De forma diferente da chuva, o orvalho não é precedido de trovões estrondosos nem de relâmpagos luzidios. O orvalho cai sem alarde, silenciosamente. Assim Deus faz conosco. Mesmo que as pessoas à nossa volta não percebam, mesmo que grandes e imponentes coisas não estejam sendo notadas em nossa vida, diariamente Deus traz para nós a restauração bendita de Sua presença. Jesus prometeu que estaria conosco até a consumação dos séculos (Mt 28.20). Ele vem sobre nós como o orvalho, trazendo-nos verdor, alento, consolo e vida abundante. Não precisamos viver vidas áridas, secas, sem vigor.

“Restaura-nos, ó SENHOR, do cativeiro, como as correntes das águas no sul”. (Sl 126.4)

Nele, que diariamente derrama o Seu orvalho sobre nós,
fonte: http://davarelohim.blogspot.com/2009/10/serei-para-israel-como-o-orvalho-oseias.html

terça-feira, 22 de junho de 2010

A Mão do Senhor

Lembre-se sempre que Deus está perto de nós e que nunca Ele desampara um filho. Confie no Senhor que Ele é a nossa salvação!


Esse vídeo mostra o desespero de um homem que quer se livrar das drogas, mas não encontra nenhuma força, mas mesmo assim, depois de ter tentado se matar, ele foi salvo por uma pessoa que não deixou ele tirar a própria vida. E pode ter certeza, essa pessoa tinha a mão de Deus!




Jesus, ouvindo, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas sim, os doentes. Porque eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento. (Mateus 9.10 a 13)

Cansados, ouçam a Palavra de Deus. "Descanse no Senhor e aguarde por Ele com paciência; não se aborreça com o sucesso dos outros, nem com aqueles que maquinam o mal". (Salmo 37.7) "Descanse somente em Deus, oh minha alma; dEle vem a minha esperança". (Salmo 62.5)

Coração Quebrantado


Quando a Bíblia diz em (Salmos 34.18): "Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado..." tal afirmação merece toda a nossa atenção e uma melhor compreensão do que de fato seja isso! Afinal, quem não vai querer essa tão ilustre e maravilhosa companhia?


Conceitos errados acerca do quebrantamento:
a) Achar que isso signifique estar o tempo todo triste ou pesaroso (viver cabisbaixo e nunca sorrir).
b) Achar que isso se manifesta por uma atitude introspectiva e mórbida. Auto-comiseração.
c) Achar que isso somente pode ser demonstrado pelo derramamento de lágrimas. Uma experiência puramente emocional (é difícil conceber o fato de se estar quebrantado sem que as nossas emoções participem, contudo, é importante compreender que é possível chorar sem estar quebrantado bem como experimentar quebrantamento sem lágrimas).
d) Achar que isso sempre vai estar vinculado a traumas sofridos por circunstâncias trágicas (é claro que Deus pode se utilizar de situações adversas para se quebrantar um coração, todavia, não se restringe a isso).
Uma boa definição para quebrantamento:

O quebrantamento não é um sentimento nem uma emoção.

O quebrantamento é um estilo de vida.

O quebrantamento não se prende a eventos ou experiências (mesmo que elas participem).
O QUEBRANTAMENTO É O ROMPIMENTO PLENO DA VONTADE PESSOAL!

QUEBRANTAMENTO É: Rendição absoluta à vontade de Deus!

O vocábulo "CONTRIÇÃO" (Isaías 57:15) é uma palavra que sugere algo que foi esmagado até virar poeira. É o esmagar de nossa vontade pessoal. É o ato de ser quebrado como um vaso e ser novamente refeito pelo oleiro (Jeremias 18). Esse substantivo é o companheiro do quebrantamento no Antigo Testamento. Suas marcas (algumas delas):

I) Assume suas faltas sem transferir responsabilidades

Saul se mostra sempre ansioso por preservar e proteger sua reputação e posição social (1Sm 13:11,12) quando transfere para o povo e para as circunstâncias, a responsabilidade de suas falhas ao sacrificar animais sem ter autoridade para isso, bem como ao desobedecer às ordens de Deus na batalha de Amaleque. Ao contrário, Davi, ao ser abordado pelo profeta Natã, apenas diz: "Pequei contra o Senhor" (2 Sm 12:13). Assume e pronto. Sua vontade pessoal é rompida e ele se rende totalmente à vontade de Deus.

II) Reconhece sua real posição diante de Deus e dos homens

Numa oração em Lucas 18, isso pode ser muito bem ilustrado e compreendido. O fariseu se enaltece ao enumerar os seus feitos e o seu "merecimento" das bênçãos (Lc 18:10-12); enquanto um publicano se humilha (Lc 18:13) e busca perdão para a sua condição de pecador. A esse, Jesus disse: "...desceu justificado para a sua casa."

III) Compartilha de maneira justa aquilo que está em seu poder

Mais uma vez Davi (1 Sm 30:21-24), reparte igualmente os despojos de guerra com os seus 600 soldados. Os 200 que de cansados que estavam ficaram à beira do ribeiro de Besor, foram reconhecidos por Davi como participantes diretos de sua equipe, certamente lembrando que em batalhas anteriores, eles foram fundamentais para a sobrevivência de todos!


Muitas outras marcas estão registradas na Palavra de Deus. Cada uma delas deixa bem claro que toda vontade pessoal foi rompida. Deus está bem perto de cada um desses personagens! E quanto a nós? Decidiremos o mesmo! Em nome de Jesus Cristo! Escolha esse caminho! Tenha essa atitude! Sua vida será muito mais poderosa e feliz! Caminhe sempre bem perto de Deus! Quebrante o seu coração! 

fonte: http://www.devocionais.com.br/devocionais/7850-Marcas%20de%20um%20cora%C3%A7%C3%A3o%20quebrantado_.html

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Liderança para os dias de Hoje

Quem foi Neemias?

Neemias viveu durante o período em que Judá era uma província do Império Persa e havia sido designado copeiro real no palácio de Shushan; o rei, Artaxerxes I (Artaxerxes Longimanus), parece ter tido um bom relacionamento com seu funcionário, como evidencia a longa licença que lhe foi concedida durante a restauração de Jerusalém.


A Liderança Aplicada ao Estudo de Neemias

Neemias, o homem escolhido por Deus para a restauração de Jerusalém. Neemias é parte do cumprimento da profecia acerca do retorno de Israel após o cativeiro Babilônico (Jr 29:10). Isto, porém, não quer dizer que ele não tenha feito esforço algum ou que não tenha usado de estratégia para atender ao chamado de Deus para a sua vida. Crendo na
profecia, ele teve que pôr mãos à obra, e ser confrontado com as mais difíceis situações, para um dia poder dizer ao povo que “... Deus pode transformar maldições em bênçãos...” (Ne 13.2). Encontramos no livro que leva o seu nome, informações detalhadas sobre a maneira como ele atuou na restauração de Jerusalém.


A Importancia da Oração para um Líder

Neemias é um exemplo de liderança e de trabalho para todos nós. O livro de Neemias ilustra de modo claro o fato de que a oração, o sacrifício, o trabalho árduo e a tenacidade atuam em conjunto na realização de uma visão dada por Deus. Neemias era homem que centrava esforços em objetivos bem definidos. Não desperdiçava tempo nem energias, ou ficava correndo de um lado para outro. Habituado a oração, demonstrava habilidade em traçar planos e estratégias. Não se abatia e nem ficava desnorteado diante de situações inesperadas. É um grande exemplo de liderança para os nosso
dias, mostrando que não precisamos ser “estrelas” para fazermos a vontade de Deus, mas também é exemplo para os liderados “porque tinha calos nas próprias mãos”.

Quando um Líder deve Orar?

Antes de fazer qualquer coisa, os lideres devem orar. Você já se perguntou porque pessoas se tornam líderes e outras não? Ora, o líder dea a oração o maior grau de prioridade e aqueles que são perdedores, fazem da oração um recurso de último caso.

Não há nada que Deus não esteja disposto a fazer pela pessoa que depende Dele. Assimm:

1. DEPENDER DE DEUS É O PRIMEIRO PASSO

Em João 15:5, Jesus disse: "sem mim vocês não podem fazer coisa alguma"

Só podemos comecar a ser úteis como líderes, quando reconhecermos que dependemos completamente de Deus.

2. SEGUNDO PASSO: ALIVIE A SUA CARGA


Deus honra a oração que sai de um coração quebrantado. Ele deseja escutar de nós: -Senhor, não posso com isto. Não sei como enfrentar! Ajuda-me!

A liderança produz estresse e o alívio se encontra de joelhos.

Em Isaias 40:31 - "...mas aqueles que esperam no Senhor renovam as suas forças. Voam alto como águias; correm e não ficam exaustos, andam e não se cansam"


3. LIBERE O PODER DE DEUS

Não há nada que liberre o poder de Deus como uma oração de fé! a gente encontra em Jeremias 33:3 "Clame a mim e eu te responderei e lhe direi coisas grandiosas e insondeaveis que você não conhece.

Pense nisso: Quando se coloca Deus dentro de um projeto, o impossível torna-se possível!


baseado no livro: LIDERANÇA COM PROPÓSITOS de Rick Warren

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Plano de Deus no Casamento



“Pois eu sei os planos que tenho para vós, diz o Senhor, planos de paz, e não de mal, para vos dar uma esperança e um futuro.” Jeremias 29:11

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Amor de Deus

Meus irmãos, é importante nós termos conciência de uma coisa: Deus nos ama e nos ama muito e esse amor é tão grande que nossa alma se constrange. Devemos pois reconhecer esse amor incondicional de Deus como um amor além de nosso entendimento, mas aceitável e imutável. E a resposta a esse amor sublime? é o próximo! o nosso amor pelo irmão, um amor ágape, que faz nosso espírito regorgizar-se na presença verdadeira de Deus em nosso coração.


Nada nos pode separar do amor de Deus.
A Bíblia diz em Romanos 8:38-39 “Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas presentes, nem futuras, nem potestades, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.”


O amor de Deus é um amor de sacrifício.
A Bíblia diz em João 3:16 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”


O amor de Deus dura para sempre.
A Bíblia diz em Salmos 136:1 “Dai graças ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre.”


A Bíblia diz em 1 Coríntios 13:4-7 “O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.”


A Bíblia diz que devemos amar-nos uns aos outros.
A Bíblia diz em 1 João 2:7-8 “Amados, não vos escrevo mandamento novo, mas um mandamento antigo, que tendes desde o princípio. Este mandamento antigo é a palavra que ouvistes. Contudo é um novo mandamento que vos escrevo, de vos ameis uns aos outros, o qual é verdadeiro nele e em vós; porque as trevas vão passando, e já brilha a verdadeira luz.


O amor não é só para amigos.
A Bíblia diz em Mateus 5:43, 44 “Ouvistes que foi dito: Amarás ao teu próximo, e odiarás ao teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem.”


O amor é o resumo da lei de Deus.
A Bíblia diz em Mateus 22:37-40 “Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.”
Podemos mostrar o nosso amor a Deus guardando os Seus mandamentos.

A Bíblia diz em 1 João 5:3 “Porque este é o amor de Deus, que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são penosos.”